Cia  da palavra

A poética transforma a palavra num cristal de rara beleza.

Ler é nobre.
Meu Diário
13/11/2019 19h08
Mãos

Mãos que trafegam mais. Mãos que representam ais.

Mãos de mães demais.

Mãos de amor eternamente.

Mãos de mães são para sempre .


Publicado por COSMO em 13/11/2019 às 19h08
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
13/11/2019 10h11
Pergunta

Onde está o amor?

O sorriso, espaço aberto da alma?

Por que desapareceu o bom dia?

E a alegria?

Sumiu o compromisso,o respeito, a honestidade. Por que?

Sumiu o gosto do biscoito,

o sabor do queijo.

Será que não tem jeito?

Desapareceu a parceria,

a inocência, a clemência...

Procura- se o afeto, verdade.

Procura- se o cheiro do amor...

 


Publicado por COSMO em 13/11/2019 às 10h11
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
08/11/2019 14h43
Caetano Veloso

As músicas de Caetano além de representarem o indefectível mundo atual,de injustiças,inverdades,procuram significar sobretudo o momento é transformado Pelo jogo que se estabelece entre o pen drive e o receptor,entre o texto e o leitor.Ele escreve quase tudo em primeira pessoa, aparecendo vez por outra uma terceira pessoa.

        O tempo verbal assustadoramente e o presente.estabelecendo não só a relação temporal com o momento que se fala.

         Caetano Veloso,um gênio cada dia melhor,mais envelhecido como uma bebida.

         Escutem Caetano como caracterização do belo poético, do literato de nossa língua pátria.

          Caetano,ame-o ou deixe-o 


Publicado por COSMO em 08/11/2019 às 14h43
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
07/11/2019 15h34
Espanto

Encantos.

Recantos.

Espanto.

Eu canto.

Canto em versos.

Acalentada eu vou 

Linda a paisagem,em nuances

de verde escuro ao mais leve

 verde.

Encantado espaço.

Eu canto.

planícies,montanhas,planaltos, serras.  

Deste meu país Brasil.

Intenso verde,verdejante .

Que tanto encanto!

Espanto.

Eu choro e canto...

Homem fere a própria vida.

Seu sustento.

Não entendo.

Não aguento.

Eu choro.

Eu canto.

Tanta crueldade !

Sento num canto.

Eu choro a dor deste momento.

Ainda há tempo

por isso eu canto


Publicado por COSMO em 07/11/2019 às 15h34
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
04/11/2019 19h58
Reflexão

Se a paz nos faz tão bem,

Por que preferimos o mal?

Por que geramos rancor,dissabor?

Por que caímos em ruminações?

Alucinações?

Se a paz é tão anunciada, por que

esconder verdades?

Fingirmos lealdade?

Se a paz é algo mais, 

Por que amar de menos?

Se amar é algo mais.

Devemos amar sempre mais.


Publicado por COSMO em 04/11/2019 às 19h58
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 1 de 7 1 2 3 4 5 6 7 [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras